TERMOS BÁSICOS PRA TE AJUDAR A ENTENDER MELHOR O QUE É MODA ÉTICA

Upcycling: Sem tradução para o português, o upcycling é dar vida nova à materiais que seriam descartados, transformando-os em produtos de maior valor e qualidade. Muita gente confunde com a reciclagem, mas o upcycling é diferente, pois os materiais são usados na sua forma original, ao invés de serem desmanchados para virarem novos produtos. O que fazemos aqui na Lusco Fusco é um bom exemplo de upcycling, porque transformamos os retalhos que seriam descartados pelas confecções – e que iriam para o lixo – em novas roupas. Outras marcas que fazem trabalhos incríveis de upcycling são a Insecta Shoes, a Saissu Design e a Ecojóias Carol Barreto. 

 

Reciclado: Os produtos reciclados são aqueles em que a matéria-prima foi transformada a partir de processos químicos ou mecânicos para virar um novo produto. Os exemplos mais conhecidos na moda ética são os das garrafas pet que viram roupas, os retalhos de algodão que viram fios e tecidos novamente ou as borrachas recicladas que são usadas em solas de calçados. Tem post completo sobre como é feito o algodão reciclado aqui. 

 

Orgânico: Produtos orgânicos, tanto alimentos quanto roupas ou cosméticos, seguem muitas regras de certificação nacional e internacional para serem considerados orgânicos. Esses certificados garantem que os produtos seguem as regras de produção sem agrotóxicos ou fertilizantes, da maneira mais natural possível. São produtos feitos em menor escala, respeitando e incentivando a comunidade local, preservando o meio-ambiente e a biodiversidade e seguros para nossas saúde. Os cosméticos orgânicos vem ganhando força e na moda o melhor exemplo é o algodão orgânico. 

 

Slow Fashion: na tradução literal > Moda Lenta. É o movimento que veio em contraposição ao fast-fashion, que é a produção e consumo acelerados das peças. É uma alternativa à produção em massa, onde as peças são produzidas no tempo das pessoas, valorizando os saberes  da comunidade, com menor produção, menos lançamentos e maior qualidade. 

 

Fast Fashion: na tradução literal > Moda Rápida. É o modelo de negócios adotado por grandes varejistas de moda, como Zara, H&M e Renner, onde são produzidas muitas roupas a preços atrativos, usando mão-de-obra proveniente de países pobres (para baratear os custos), com lançamentos semanais de novos modelos e alto incentivo ao consumo e descarte das peças. Nesse modelo há muitas denúncias de trabalho escravo e pouco ou nenhum cuidado com o meio ambiente. 

 

Vegano: Os produtos veganos são produzidos sem uso de materiais de origem animal, ou testes nos mesmos. Busca-se o bem estar para humanos, não-humanos e meio ambiente em relações de equilíbrio e respeito. A pecuária é uma indústria devastadora e cruel, não só para a alimentação como para a moda. 75% da área desmatada da Amazônia Legal é usada na pecuária. Já falei aqui sobre a situação degradante nos curtumes da Índia, de onde vem grande parte do couro usado na fabricação de calçados.

 

Comércio Justo / Fair Trade: O Comércio Justo é um movimento que nasceu na Holanda nos anos 60 e que busca criar uma aliança entre os envolvidos na cadeia produtiva e comercial, proporcionando trocas justas de trabalho, relações abertas entre produtores e consumidores, garantia de direitos trabalhistas, diálogo, transparência e respeito, salários e condições de trabalho dignas, extinção de intermediários e desenvolvimento sustentável. Tem um post completinho sobre o assunto aqui. 

 

Biojóias / Ecojóias: Biojóias são peças produzidas com matéria-prima proveniente da natureza na sua forma mais pura, ou seja, materiais orgânicos. São sementes, capim, madeira, ossos, conchas, frutos secos, fibras, etc. O material mais conhecido na produção de biojóias é o Capim Dourado, mas hoje podemos encontrar muitas jóias feitas com outros materiais que são nobres para a joalheria. Conceitualmente, biojóias são tipicamente brasileiras e identificadas com as raízes culturais do nosso povo, o folclore e saberes tradicionais. Já as ecojóias são jóias ecologicamente corretas, sendo produzidas com materiais que seriam descartados e não necessariamente com matéria-prima natural. Para a produção de ecojóias utiliza-se câmaras de pneus, revistas antigas, embalagens usadas, alumínio e outros. 

 

Eco-friendly: As marcas chamadas eco-friendly buscam a preservação do meio-ambiente na produção dos seus produtos. Por exemplo, marcas que usam matérias-primas sustentáveis, tingimentos ecológicos, buscam diminuir seus gastos com água e energia e criam peças que causam o mínimo impacto possível no planeta. 

 

Zero Waste: 15% dos tecidos utilizados pelas confecções viram resíduos que acabam descartados – isso porque na nossa cadeia de produção segmentada os estilistas quase nunca trabalham próximos aos modelistas e cortadores de tecidos, então não enxergam a quantidade de tecidos que vão para o lixo todos os dias e têm pouco incentivo para resolverem essa questão. Só na região do Brás e Bom Retiro, em São Paulo, 20 toneladas de tecidos vão para o lixo todos os dias. Marcas que trabalham com conceito Zero Waste, o chamado Desperdício Zero, unem design e tecnologia para reduzirem o desperdício de material e evitar a produção de mais matéria-prima virgem. Além disso, quando trabalhamos para buscar o desperdício zero deixamos de enviar toneladas de tecido para aterros, contribuindo para a preservação da nossa bola azul flutuante (mais conhecida por Terra!)

 

Feito Localmente: Comprar local é sempre comprar melhor. Ao comprar um produto feito na minha região, cidade ou país, estou valorizando os talentos locais, incentivando o trabalho das pessoas próximas à mim, garantindo que meu dinheiro vai ficar por aqui e não abastecer a conta de estrangeiros, dar aquela força para a economia girar, ajudar na diminuição de poluentes ( já que os produtos não precisam atravessar oceanos para chegar até mim) e economizar recursos naturais. Já escrevi aqui porque prefiro comprar moda feita no Brasil – e não só moda viu, mas alimentos, cosméticos e produtos da vida em geral, sempre dou preferência aos feitos em terras canarinhas. 

 

Biodegradável: Peças biodegradáveis são aquelas facilmente decompostas pela natureza, de forma relativamente rápida e atóxica, evitando contaminação do solo e da água. Na vida real, são produtos que quando descartados irão se decompor naturalmente, e não acumular até as próximas gerações. 

 

Gostou? Quer receber mais conteúdos como esse? Assina a nossa lista!

Glossário de Moda Ética
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone
Classificado como:            

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *